Um jardim na escola e a criação de composteira

Uma ideia que leva à outra, que leva à outra, que leva à outra… bem que poderia ser esse o título do post. Lembram que falamos nesse post aqui que abriríamos espaço para a experiência de outros professores com o ensino de Ciências nos anos iniciais do ensino fundamental? Pois bem, a primeira convidada para esta missão foi a professora Flávia Wulf, da EMEF Maria Pavanatti Fávaro, que também pertence à rede municipal de ensino de Campinas-SP. A Flávia aceitou contar pra gente o que ela tem feito com sua turma do 5° ano e como eles têm buscado mais conhecimento simplesmente observando o mundo ao seu redor.

A turma estava estudando o desmatamento e o processo de desertificação. Usando tirinhas da Turma da Mônica como texto de apoio, a professora discutiu com os alunos sobre o processo de degradação do solo, decorrente da desertificação. Nesse momento, os meninos tiveram a ideia de criar um jardim em uma área da escola que se encontrava sem uso. Todos perceberam como aquele pedacinho de solo do pátio, com características semelhantes ao que eles tinham acabado de estudar,  estava sem vida  e o quanto um pequeno jardim poderia fazer a diferença.  A terra, porém, estava seca, endurecida pelo tempo que ficou sem nenhum cultivo.

Estimulados pelo que tinham acabado de aprender, viram que o solo precisava de água e sol para poder voltar a ser produtivo. Mas faltava ainda alguma coisa. Foi então que os alunos lembraram que seria necessário adubar a área antes do plantio. Todos começaram a perguntar sobre o adubo: o que seria melhor? Quais os tipos que existem? Como fazer? Foi aí que eles apresentaram a grande ideia. 💡

Por que não fazer todo o trabalho? Criar o adubo, preparar o solo, realizar o plantio e, logo, logo, curtir um belo jardim bem em frente às salas de aula? Nada mal, hein?

A área, atualmente, está assim. 😟

pátio da emef Maria Pavanatti Fávaro
Jardim do pátio atualmente

Toda a discussão e as ideias que surgiram foram anotadas no caderno de cada um dos alunos. Nada é feito em sala que não seja devidamente registrado pelos nossos pequenos cientistas. Da ideia, a turminha partiu pra ação! Foram feitas pesquisas em sala sobre como criar a composteira. O modelo escolhido foi de pequeno porte, com capacidade para 15 litros. A sua montagem é feita com três partes. Uma destinada ao depósito do material, outra ao “trabalho” da decomposição propriamente dito e a terceira,  onde fica depositado o chorume que será colhido por uma pequena torneira na parte mais baixa da caixa. Com a ajuda da professora, os alunos também aprenderam sobre os tipos de produtos que podem ir à composteira e a proporção destes itens na formação do material a ser decomposto.

Alunos colhendo informações para o projeto
Alunos colhendo informações para o projeto
Alunos realizam pesquisa sobre composteira
Alunos realizam pesquisa sobre composteira

O agente decompositor escolhido foi a minhoca californiana (Eisenia foetida). Sua atuação é mais rápida pois já inicia a degradação do material assim que ele é depositado na composteira. Quem quiser saber mais sobre esta espécie e seu uso em composteiras, pode consultar este site.

Com tudo pesquisado e o material selecionado, foi fácil montar a composteira e deixar que as minhocas seguissem com seus “afazeres”. 😊

 

Alunos separam as sobras de alimentos que irão para a composteira
Alunos separam as sobras de alimentos que irão para a composteira
Composteira sendo finalizada pelos alunos
Composteira sendo finalizada pelos alunos

Segundo a professora Flávia, a composteira deve oferecer sua primeira produção de adubo orgânico dentro de 02 meses.

A turma também preparou cartazes pra deixar na escola, explicando como fizeram a composteira e qual a sua importância.

Alunos prepararam cartaz sobre a composteira
Alunos prepararam cartaz sobre a composteira

A julgar pela dedicação dos alunos e da professora temos certeza que dentro em breve, teremos um belo jardim lá nas bandas da escola Pavanatti. A Flávia prometeu nos mandar atualizações sobre seus trabalhos com a turma.  Quem mais está ansioso? ☝

E você?  O que achou da criação de uma composteira? Já pensou em fazer uma dessas e criar uma pequena horta ou jardim na sua escola ou na sua casa? Conte pra gente aí nos comentários. E se tiver dúvidas ou sugestões para a professora Flávia, teremos o maior prazer em encaminhar.

Até a próxima!

 

 

3 comentários sobre “Um jardim na escola e a criação de composteira

  1. Estou super animada com tudo isso! O texto ficou ótimo e mostra bem o que a turma tem aprendido!! Tá sendo super bacana! Espero que todos curtam e que acompanhem os próximos passos!!

    Curtir

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s