Férias! Visita ao Museu de Pesca de Santos

Salve, Pensadores de Ciências!

Estão gostando dos posts de férias? A gente fez essas viagens e passeios em nome do bloguismo investigativo-turístico-científico só pra vocês! Muito amor envolvido né, gente?! Daí, que nessa busca por lugares interessantes, eu, Janaína, fui visitar o Museu de Pesca de Santos, no litoral de São Paulo. E, olha, foi incrível! Vem ver o que eu descobri por lá!

Um pouco da História deste lugar

A história do Museu de Pesca começa no século 18, quando o local foi estrategicamente escolhido para a instalação de um forte que cruzasse fogo com a Fortaleza da Barra, do outro lado do canal, a fim de atuar na defesa de Santos e São Vicente.
O Forte Augusto, como foi chamado, pertencia ao Ministério da Marinha. No início, não passava de uma muralha de pedra armada com algumas peças de artilharia, e que foi totalmente destruído em 1894, com a Revolta da Armada. Somente em 1905 a Marinha termina de derrubar suas ruínas e lá constrói um prédio, inaugurado em 1908, para instalar a Escola de Aprendizes Marinheiros. Em 1931, a Marinha cede o prédio à Escola de Pesca, com o objetivo de profissionalizar a pesca na região.

Fachada original do Museu de Pesca de Santos
Olha a fachada original do museu

O Museu de Pesca teve sua origem no antigo Gabinete de História Natural, que foi crescendo com o tempo e com o acúmulo de grande coleção de espécimes, como tubarões, arraias e outros peixes do Atlântico Sul. A incrementação do Museu de Pesca aconteceu em 1942, com a chegada de um enorme esqueleto de baleia de 23 metros, e que exigiu a derrubada das paredes de 3 salas do prédio para a sua instalação e exposição.

Quer saber ainda mais sobre a cidade de Santos e suas atrações? Clica aqui

Esqueleto de baleia no museu de pesca de Santos-SP
Esqueleto de baleia que vimos em uma das alas do museu

Hoje o Museu de Pesca de Santos está assim

Fachada do museu nos dias atuais
Fachada do museu nos dias atuais

Principais Atrações

Acervo constituído de peças biológicas taxidermizadas (empalhadas), esqueletos de animais aquáticos e conchas de moluscos.

Taxidermia, museu de pesca, Santos, São Paulo
O cartaz ajuda os visitantes a compreender o processo de taxidermia
Animais taxidermizados, museu de pesca, Santos, SP
A taxidermia permite preservar os animais que observamos no museu, como a foca e o lobo marinho
Tubarão taxidermizado, museu de pesca, Santos, SP
Ainda bem que esse tubarão aí tá taxidermizado, né? Olha esses dentes! rsrsrs
Esqueleto de peixe-boi, museu de pesca de Santos, SP
Esqueleto de peixe-boi
mostruário de conchas, museu de pesca, Santos, SP
O mostruário de conchas identifica as espécies e seus lugares de origem

O Museu conta ainda com um acervo de areia de várias praias do Brasil e do mundo.

mostruário de areia, museu de pesca, Santos, SP
Não sei vocês, mas eu fiquei com uma vontade de sair pelas praias do mundo, colecionando areia!!  😉

Existe também um espaço lúdico onde é simulado o interior de um barco. \o/

Quer saber mais sobre esse lugar? Assista ao vídeo nesse link aqui

Serviço:

Ingressos:
Público em geral: R$5,00
Estudantes e professores: R$2,50
Crianças até 06 anos e adultos maiores de 60 anos: isentos.

Horários:                                                                                                                             Aberto de quinta a domingo, das 10h00 às 18h00 horas

 

Quer saber mais sobre o museu? Dê uma olhadinha no site.

E corre pra aproveitar esse restinho de férias!

Tem mais alguma dica sobre o litoral sul de São Paulo? Deixe suas sugestões nos comentários e saia por aí, Pensando Ciências!

Até a próxima!

 

Um comentário sobre “Férias! Visita ao Museu de Pesca de Santos

Deixe uma resposta