Pensando Ciências visita: Instituto Agronômico de Campinas

Saudações Pensadores de Ciências!

O post de hoje é muito especial. Vocês bem sabem que a gente adora sair com nossos alunos dos anos iniciais do ensino fundamental para fazer visitas técnicas e estudos do meio, não é? Pois bem, falaremos hoje de um lugar muito importante de nossa cidade: o Instituto Agronômico de Campinas, o famoso IAC.

Fundado em 1887, portanto há 130 anos atrás, por Dom Pedro II, e transferido para a responsabilidade do governo estadual já no Brasil República em 1892, o Instituto trabalha em pesquisas sobre os alimentos e competitividade dos produtos agrícolas para o abastecimento do mercado interno e externo. É um lugar com muita, mas muita história para contar e um verdadeiro orgulho na produção de conhecimento científico no Brasil, abrigando mais de 150 pesquisadores, das mais diversas áreas.

E como a gente foi parar lá, hein????

Um lugar tão bacana como o IAC, voltado para a pesquisa, também tem a vontade de despertar a paixão de novos pesquisadores. Assim, há uma programação para o atendimento de estudantes do ensino fundamental e médio, mediante agendamento. E podemos dizer que foi uma experiência incrível. O atendimento dos profissionais foi excelente, desde o pessoal de Relações Públicas até os pesquisadores. Quanta gente boa nós pudemos conhecer!! ❤

Nossa visita foi dividida em dois roteiros distintos: um sobre os tipos de solo, sua degradação e consequências e outro sobre o cultivo de hortaliças, e é sobre este que vamos falar neste post.

Após as divisões dos grupos entre os pesquisadores responsáveis por cada um dos roteiros já fomos logo para uma área onde os pesquisadores nos mostraram algumas características das hortaliças. A gente aproveita para reforçar com as crianças a importância de uma alimentação saudável e variada. Mas, confesso que não imaginava o quanto de informação essas plantas guardavam. Vou tentar resumir ao máximo para o post não ficar muito grande. Vamos lá.

As hortaliças podem ser de:

  • Flor : alcachofra, brócolis e couve-flor;
  • Fruto : abóbora, berinjela, chuchu, ervilha em grão, jiló, maxixe, moranga, pimentão, pepino, quiabo e tomate;
  • Legume : ervilha e feijão-vagem;
  • Raiz : batata-doce, beterraba, cenoura, mandioquinha, mandioca, nabo e rabanete;
  • Tubérculo : batata, cará e inhame;
  • Bulbo : cebola

Conhecendo melhor os tipos de hortaliças que temos, fomos anotando as informações:

Visita ao IAC Campinas
Estávamos todos curiosos para descobrir as características das hortaliças

E ninguém queria perder os detalhes, todas as explicações eram muito interessantes.

Visita ao IAC Campinas
Concentração máxima

Descobrimos cada vez mais…

Visita ao IAC Campinas
As hortaliças podem ser cultivas em vasos
Visita ao IAC Campinas
Além dos vasos, as hortaliças podem ser cultivadas nessas pequenas áreas e, tão logo suas raízes se desenvolvam minimamente, elas podem ser levadas à terra

Fomos convidados também a conhecer alguns aromas

Visita ao IAC Campinas
Os alunos também queriam sentir o cheiro, a textura…
Visita ao IAC Campinas
pimentão e cenoura: um, hortaliça de fruto e a outra, de raiz

Até que chegou a hora de vermos, no microscópio, as sementes dos diferentes tipos de alface. Todo mundo correu pra fazer fila

Visita ao IAC Campinas
A espera para ver as sementes no microscópio valeu a pena

E eu, que não sou boba, nem nada, também tentei tirar uma foto, do microscópio para mostrar para vocês! Pensa numa aventura? Focar essa imagem não foi bolinho não, Brasil! Tudo em nome do bloguismo-investigativo-científico. 😀

Visita ao IAC Campinas
Até eu consegui dar “aquela espiadinha”! 😉

E chegou o momento mais divertido da nossa aula: Com adubos e sementes, pudemos fazer o plantio de hortaliças.

Visita ao IAC Campinas
Adubo

 

Visita ao IAC Campinas
Após a adubação, lançamos as sementes na terra

E houve quem quisesse plantar uma legítima representante das hortaliças de fruto. Olha o tomate aí, gente!

Visita ao IAC Campinas
Mais uma das hortaliças que plantamos

Muito bom, né? É uma experiência tão especial acompanhar crianças nesses momentos de contato com a natureza e com a vida! Gratidão define esse dia.

Visita ao IAC Campinas
Meus agradecimentos também à professora Paula Ferreira, que esteve comigo e a turminha do quinto ano

E você? Já cultivou hortaliças? Sabia da existência de todos esses tipos? Deixe suas dúvidas e sugestões nos comentários.

Até a próxima!

 

 

Experiência sobre alimentação: estudando o amido

Salve, Pensadores de Ciências!

O post de hoje é sobre uma experiência que fizemos com nossas turmas dos quarto ano do ensino fundamental. Como o conteúdo prevê o estudo da relação da alimentação com as defesas naturais do corpo, tenho mostrado algumas coisas “erradas” que ingerimos por aí e também o que pode estar contido em alguns alimentos do nosso dia a dia.

Fizemos uma experiência com o amido e pudemos observar a presença de açúcares em alguns alimentos. O amido é um açúcar Polissacarídeo.

Para a experiência utilizamos alguns produtos e os organizamos na mesa para que os alunos acompanhassem

experiência amido nos alimentos
Tudo pronto e a criançada em volta da mesa. Era só começar!

Como você pode ver na foto aí em cima, nós usamos:

1 pedaço de pão;

1 torrada;

1 pedaço de batata;

1 punhado de sal;

1 sequilho:   

1 punhado de farinha de trigo;

1 colher de creme de ricota;

1 pedaço de manga ;

1 biscoito;

1 pouco de iogurte

iodo

Começamos nosso experimento pingando um pouco de iodo em todos os nossos produtos… vem ver o que aconteceu:

experiência amido nos alimentos
A batata, com alta concentração de amido, logo apresentou a coloração escura ao entrar em contato com o iodo

A batata apresentou reação com iodo. Os carboidratos são alimentos energéticos, que dão energia para o nosso corpo, essa energia vem dos açúcares que são encontrados nesses alimentos.

experiência amido nos alimentos
Torrada, assim como o pão, também contém amido
experiência amido nos alimentos
O biscoito reagiu rapidamente, na presença do iodo

A torrada e o biscoito também apresentaram reação ao iodo, pois em sua composição, apresentam a farinha de trigo e a aveia que também são carboidratos.

Na sequência tínhamos o sal, o sequilho (biscoito feito de amido de milho) e a farinha de trigo. O único alimento que não apresentou reação foi o sal. O sal é um alimento de origem mineral livre totalmente de açucares.

experiência amido nos alimentos
À esquerda, vemos o sal, o único que não apresentou a coloração escura visto que se trata de um composto mineral

Após colocarmos o iodo no pedaço de manga… A criançada ficou espantada! Houve reação!!! E foram logo perguntando: “se a manga é fruta, onde entra o amido aí?”

experiência amido nos alimentos
Todo mundo de cara séria… ninguém aqui tá pra brincadeira, não! 🙂

O jeito foi explicar…

A fruta tem todo aquele sabor doce devido ao conteúdo de carboidratos. Existem muitas variedades de manga, a maioria delas tem um alto valor de carboidratos. Para cada 100 gramas de manga, existem em média 14 gramas de carboidratos. Não existe quase nenhum conteúdo de gordura ou proteína nas mangas. Ela fornece mais do que suas necessidades diárias de Vitamina A e Vitamina C. Ela também contém fibra, magnésio, ferro e antioxidantes. Portanto, você pode ver que a manga é uma fruta nutritiva no geral, como a maioria das frutas ela tem baixo conteúdo de gordura e é livre de colesterol. Quer saber mais? Experimente esse link.

experiência amido nos alimentos
Mistério da manga? Resolvido! 😉

Deixamos os dois derivados de leite para o final, o creme de ricota não apresentou reação, mas, o iogurte, deixou todo mundo de cabelo em pé… \o/

experiência amido nos alimentos
A ricota, como um produto do leite, não reagiu ao iodo

Uma dica, pessoal: usem conta-gotas para essa experiência. nós esquecemos de levar e foi uma lambança… 😀

experiência amido nos alimentos
Mas, o iogurte… quanta diferença…

Teve aluno fechando os olhos, não queria acreditar no que estava vendo. Nem nós…

experiência amido nos alimentos
E os alunos seguiam concentrados! A gente ❤

Mas o que aconteceu com o iogurte, que ficou com uma coloração escura tão intensa? Por que ele apresentou reação ao iodo e o creme de ricota não?

Depois de muito barulho, hipótese e questionamentos, alguém grita:

– Meu Deus, tem farinha no iogurte!!!!

Aí, minha gente, foi aquele desespero:

– Estão enganando a gente, Prô!

Foi preciso intervir mais uma vez:

– Calma aí, pessoal! Pode sim ser uma mistura para deixar o produto mais “grossinho” (espesso), mas vamos pesquisar…

Segundo o guia  Amidos: fontes, estruturas e propriedades funcionais:

“Na indústria de iogurtes, o amido é utilizado com o objetivo de substituir a gelatina para obtenção de um produto final cremoso.”

Agora ficamos com uma dúvida no ar, não seria a gelatina mais saudável que o amido na mistura do iogurte?

Deixamos a pergunta no ar e vamos ter que continuar investigando.

Agora queremos saber o que achou dessa experiência. Já sabia como investigar a presença do amido nos alimentos? O que você acha do uso do amido na indústria alimentícia para alterar a nossa percepção dos produtos? Divida suas impressões conosco e continue, Pensando Ciências.

Até a próxima!

 

Pensando Ciências visita: Ceasa Campinas parte II

Salve, Pensadores de Ciências!

Lembram-se da nossa última aventura? Visitamos a Ceasa Campinas e contamos a primeira parte dessa experiência bem aqui.

Hoje chegou o dia de contarmos o desfecho dessa saborosa visita. Vem ver como foi.

Como ninguém queria perder tempo, assim que seu Chiquinho terminou de explicar as atividades, fomos logo ver a área de frutas. Podemos dizer que vivemos momentos de arrepiar! 😀

Começamos nossa visita pela câmara fria que guarda as maçãs, frutas delicadas que exigem refrigeração até o momento da venda.

Ceasa Campinas
Produzidas, majoritariamente, na região sul do país, as maçãs são conservadas em baixas temperaturas
Ceasa Campinas
Olha a temperatura no interior da câmara fria: 02ºC

Viram que sufoco? O que não fazemos em nome do bloguismo científico-investigativo-educacional, não é mesmo? Ainda bem que ficamos muito pouco tempo por aqui! rsrsrs

Depois das maçãs, foi a vez de aprender sobre a banana. Essa, que é a fruta mais consumida no Brasil, também precisa de uma câmara climatizadora, com a adição do licopeno, um composto natural, responsável por dar pigmentação vermelha e amarela às frutas. O processo é aplicado à banana para que atinja o ponto certo de comercialização. A câmara tem um painel de controle que permite saber quando se pode interromper o processo.

Ceasa Campinas
Os funcionários controlam o amadurecimento da banana

E tudo isso, vem explicado num quadro para os comerciantes.

Ceasa Campinas
Com essa tabela, é possível acompanhar as etapas de amadurecimento das bananas

A partir daí, foi só diversão e conhecimento. A cada banca, uma surpresa. Uma nova cor e um novo aroma encantavam nossos sentidos.

Ceasa Campinas
A variedade de frutas é encantadora!
Ceasa Campinas
E a quantidade também impressiona!
Ceasa Campinas
Tá vendo aí, do lado do mamão? Saiba que este é o cupuaçu, uma fruta muito apreciada em sucos, sorvetes…
Ceasa Campinas
Muitas crianças ainda não conheciam a pitaya, presente na América Central. Também cultivada na Ásia, recebe o apelido de fruta do dragão

E para terminar a visita, seu Chiquinho organizou, juntamente com um grupo de comerciantes, uma mesa com frutas e suco de uva para a degustação! ❤

Precisamos dizer que foi sucesso total com a criançada? Acreditamos que não! rsrsrsrs

Ceasa Campinas
Um dos muitos boxes do Ceasa Campinas. E, depois da banca….

… a mesa! Bom apetite!

Ceasa Campinas
Depois de tanto falarmos sobre a importância de uma alimentação equilibrada, era hora de ver como isso funciona, na prática! \o/

Voltando para a escola, a criançada fez questão de registrar a memória e as experiências marcantes desse dia. Veja só o que a nossa turminha disse

“Ceasa é um lugar que eles separam as frutas que podem ser consumidas das estragadas. Aí, eles mandam pro ISA e eles entregam para famílias que precisam”

“Foi muito legal estar com seu Chiquinho, ele nos levou para fazer degustação (…) ele nos levou na câmara fria e depois voltamos para escola”

“Bem, nem sei por onde começar, porque achei tudo muito legal. O Chiquinho nos mostrou muitas frutas, algumas eu nem sabia que existia e eu não parava de pensar em uma coisa que o Chiquinho tinha falado, a “degustação”, todo mundo estava falando sobre isso. Comemos algumas frutas, tomamos um suco muito bom e fomos embora”

É… a degustação foi sucesso mesmo! rsrsrsrs

E assim foi nosso dia de aprendizado, de diversão, de cores, sabores, aromas. Amizade, trabalho e cooperação. Essa é a verdadeira receita da felicidade.

Ceasa Campinas
Hora da foto!
Ceasa Campinas
O sorrisão da professora Janaína e do professor Ricardo Zambelli já dizem tudo: essa visita foi um sucesso!

Quer saber mais sobre a Ceasa? Agendar uma visita para sua escola? Ou só experimentar todas essas frutas deliciosas? Você vai gostar, com certeza. Para mais informações, acesse o site.

Deixe suas dúvidas nos comentários. Teremos prazer em responder!

Até a próxima!

Pensando Ciências visita: Ceasa Campinas

Saudações, Pensadores de Ciências!

Já estavam com saudade da nossa tag Pensando Ciências Visita? Nós também.  \o/

Se você ainda não acompanhava o blog no ano passado, passa aqui, aqui e aqui pra ver um pouco do que já aprontamos fizemos por aí.

Se você já nos seguia, sabe que, para nós, o Estudo do Meio é coisa séria. É “a aula fora da sala de aula”, como sempre dizemos aos alunos, e desta vez não foi diferente.  Nossa visita à Ceasa Campinas teve como objetivo mostrar aos alunos dos anos iniciais as verduras, os legumes e frutas (algumas pouco conhecidas) e incentivar a alimentação saudável. A atividade está diretamente ligada ao conteúdo previsto.

Para o quarto ano, programamos iniciar o ano letivo com os seguintes conteúdos:

  • Relação entre alimentação e defesas naturais do corpo.
  • Importância da correta manipulação, preparação e conservação de alimentos.

E para alcançar nossos objetivos, que são a compreensão do valor dos alimentos como fonte de energia e nutrição para o desenvolvimento e manutenção de um corpo saudável, discutindo a alimentação como um dos direitos humanos, é que resolvemos fazer essa aula diferente.

Ceasa Campinas
O Ceasa conta com programação de visita escolar para Campinas e região

Acontece que essa visita foi tão bacana que tivemos que dividir o post em duas partes. Nos próximos dias, você verá a segunda etapa dessa grande experiência.

Por enquanto, vem saborear o post com a gente!

Assim que chegamos, fomos recebidos pelo Sr. Francisco. O nosso amigo “Chiquinho” é só atenção e cuidado com as crianças.

Ceasa Campinas
O Chiquinho está há 38 anos na Ceasa! Sabe tudo e mais um pouco. 😉

Visitamos a área dos legumes e as surpresas não paravam.

Ceasa Campinas
Os mini legumes causaram “comoção” nos alunos. Você conhecia a mini abóbora?
Ceasa Campinas
O mini chuchu também fez sucesso

E foi aí que a nossa visita “esquentou”, Conhecemos a pimenta mais ardida do mundo. Com direito a recorde mundial no Guiness Book!

Ceasa Campinas
Eis que vimos a pimenta Scorpio, de Trinidad e Tobago. Dizem que queima com um simples contato com a pele…Medo!

Ainda no tema “ardência”, mas beeeem mais leve, vimos o gengibre:

Ceasa Campinas
O gengibre, conhecido por suas propriedades no combate a resfriados é também amplamente utilizado na culinária oriental.

E mais uma especiaria que, normalmente, só vemos em pó: o açafrão.

Ceasa Campinas
O açafrão é conhecido por sua ação antioxidante e também pelo controle do apetite e perda de peso.

Depois disso, visitamos uma outra área da Ceasa. O ISA, que é a entidade responsável por fazer a distribuição de área de alimentos que seriam descartados por não apresentarem condições de comercialização (tamanho ou cor inapropriados). Os alimentos são higienizados e entregues a creches, asilos e entidades assistenciais diversas. Um exemplo de combate ao desperdício de alimentos, que atinge níveis alarmantes no Brasil e no mundo.

Ceasa Campinas
O ISA faz um importante trabalho em Campinas
Ceasa Campinas
Os alimentos na esteira de higienização, antes de serem encaminhados para doação

Aí, que entre um aprendizado e outro, a gente se pega pensando que…

Ceasa Campinas
…bem que podia pedir uma porção de fritas… Batata é o que não falta! 😀

Gostaram da nossa visita? Conhecem lugares em sua cidade que também doam alimentos para entidades assistenciais? Dividam sua experiência conosco nos comentários.

No próximo post, confiram tudo que aprontamos no setor das frutas e vejam que saímos de lá alimentados de saberes (e de sabores). Ficaram curiosos? Aguardem!

Até a próxima!