Pensando Ciências Visita: Museu Exploratório de Ciências da UNICAMP

Saudações, Pensadores de Ciências!

No post de hoje, vamos falar de uma coisa que amamos: estudo do meio! \o/ Para nós, uma visita é sempre uma grande oportunidade de vivermos o aprendizado com nossos alunos. Quando a sala de aula está “na rua”, tudo parece ser mais fácil, e as atividades pedagógicas propostas ganham mais sentido. Com os anos iniciais do ensino fundamental, então…tudo fica ainda mais divertido.  E você é nosso convidado para mais um Pensando Ciências Visita. Vem!

Nossas turmas dos 5º anos foram realizar uma aula diferente, um estudo do meio. Aproveitamos que está acontecendo a 11ª Primavera dos Museus e agendamos uma visita mediada no Museu Exploratório de Ciências que fica dentro UNICAMP. Olha o site do museu aqui.

Lá pudemos observar duas exposições diferentes:

Cor da Luz: O código das cores, onde os alunos aprenderam como as imagens são formadas através das cores, possibilitando que nós a vejamos como elas realmente são. Vimos também algumas ilusões de ótica que enganam o sistema visual humano fazendo com que vejamos coisas que não existem, de fato.

Visita ao Museu Exploratório de Ciências da Unicamp. Aulas de ciências, anos iniciais, ensino fundamental.
Os monitores já tinham tudo na ponta da língua para responder nossas questões
Visita ao Museu Exploratório de Ciências da Unicamp. Aulas de ciências, anos iniciais, ensino fundamental.
Olha só que interessante!

Os dois cubos tem cores iguais?

Visita ao Museu Exploratório de Ciências da Unicamp. Aulas de ciências, anos iniciais, ensino fundamental.
Intrigante, não?!

Vemos variações de tons nos cubos, mas continuamos dando o mesmo nome para as pastilhas. O especial é que os quadrados azuis na parte superior do cubo da esquerda e os amarelos na direita, são da mesma cor: cinza.

Visita ao Museu Exploratório de Ciências da Unicamp. Aulas de ciências, anos iniciais, ensino fundamental.
Esse grande olho simula a formação de cores na retina
Visita ao Museu Exploratório de Ciências da Unicamp. Aulas de ciências, anos iniciais, ensino fundamental.
A turma brincando com as cores e sombras

Entramos na sala da Alice, uma sala mágica, onde as cores desaparecem e as figuras mudam com a luz.

Visita ao Museu Exploratório de Ciências da Unicamp. Aulas de ciências, anos iniciais, ensino fundamental.
O mundo de Alice…
Visita ao Museu Exploratório de Ciências da Unicamp. Aulas de ciências, anos iniciais, ensino fundamental.
Cada figura mais incrível que a outra

Já na exposição permanente, Praça Tempo e Espaço, as crianças verificaram alguns conhecimentos adquiridos em sala e também conheceram e aprenderam coisas novas.

A primeira coisa que notamos foi um grande Globo Terrestre que é utilizado para leituras solares, estações do ano, dia e noite etc.

Visita ao Museu Exploratório de Ciências da Unicamp. Aulas de ciências, anos iniciais, ensino fundamental.
O globo terrestre

Os antigos egípcios fizeram os primeiros relógios de sol por volta de 3500 a.C.

Visita ao Museu Exploratório de Ciências da Unicamp. Aulas de ciências, anos iniciais, ensino fundamental.
Relógio de sol

Aqui, verificamos que o campo da bússola magnética responde ao um campo magnético externo, ou seja, ao campo magnético da terra.

Visita ao Museu Exploratório de Ciências da Unicamp. Aulas de ciências, anos iniciais, ensino fundamental.
Mesa de Bússola

Até aí a gente já conhecia, mas apareceram umas coisas diferentes…

Visita ao Museu Exploratório de Ciências da Unicamp. Aulas de ciências, anos iniciais, ensino fundamental.
Praxinoscópio

O praxinoscópio, é um mecanismo que cria efeito de movimento a partir de imagens paradas e pode ser considerado um dos precursores do cinema. Com ele os pesquisadores conseguem observar o movimento do sol ao longo do ano e do dia e tantas outras coisas relacionadas.

Visita ao Museu Exploratório de Ciências da Unicamp. Aulas de ciências, anos iniciais, ensino fundamental.
Ritmo dos pêndulos

Os alunos puderam brincar e constatar alguns conceitos de física, como o período de oscilação do pêndulo simples.

E você já conhecia esse museu?

Foi a primeira vez que estivemos lá e adoramos, pois pudemos interagir com as exposições. É sempre bom também, além de Pensar poder brincar com a Ciências. 😉

Conta pra gente sobre alguma exposição ou museu que você gostou de conhecer. Tem algum museu que você gostaria de recomendar? Deixe aí nos comentários!

Até a próxima!

 

 

 

 

 

 

 

Ensino fundamental: o uso de tecnologias e os desafios do ensino

Saudações, Pensadores de Ciências!

Como a gente disse aqui, o segundo semestre já chegou “chegando” e a gente anda “cheia de assunto” para dividir com vocês! rsrsrs

Como vocês bem sabem, nosso blog divulga práticas pedagógicas voltadas para o ensino de ciências nos anos iniciais do ensino fundamental. E como também já dissemos aqui, nosso trabalho é totalmente vinculado às diretrizes educacionais de nosso município e, obviamente às leis federais.

O que nós buscamos é inovação na sala de aula. Entendemos que esse é o papel do professor pesquisador, analisar sua prática e buscar outras possibilidades de atuação. Nossa meta é despertar novos olhares, percepções que se alinhem com os interesses deles. O tempo dos nossos alunos é agora. Não adiantaria tentarmos ensinar do jeito que aprendemos. Nossa luta diária é nos reinventarmos como professores.

E põe luta nisso viu, minha gente! Mas…FELIZMENTE, essa luta não é só nossa, não. Muitos profissionais já perceberam que a internet e o uso de tecnologias em sala de aula é um caminho sem volta. E que as práticas de dez anos atrás, não despertam mais o mesmo interesse nas crianças.

celular na sala de aula. Blog ciências ensino fundamental anos iniciais
A presença dos dispositivos móveis mudou a relação do aluno com a lousa e o giz. Está na hora de nós, professores, mudarmos também.

Imagem: Pixabay

E, muito felizmente também, essa preocupação já está na pauta das universidades e centro de pesquisas brasileiros. Aí, com essa busca por aprender mais para ensinar melhor, fizemos uma parceria incrível com outra escola de educação integral aqui do município de Campinas, a E.E.I. Dr. João Alves dos Santos, para apresentarmos nossas práticas no VIII Congresso Fala Outra Escola, que está em andamento esta semana, na Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas.

Blog ciências ensino fundamental anos iniciais. Fala outra escola 2017
O Fala Outra Escola é oportunidade que os professores têm para dividir suas experiências e de conhecer novos projetos.

Este evento conta com um formato de Roda de Conversa, em que os professores têm a oportunidade de compartilhar com os colegas o que têm feito para transformar o espaço da escola e da sala de aula. Ampliando as possibilidades do processo de ensino e aprendizagem.

Vem que a gente te conta um pouco do que estamos vendo e aprendendo por lá.

Para começar, as professoras Elaine Messa e Juliana Baiocchi apresentaram as atividades que vêm desenvolvendo na escola João Alves. As práticas consideram o aluno em sua totalidade, como ser humano que encontrará, na escola, potencialidades de desenvolvimento para além dos conteúdos. Conteúdos esses que, muitas vezes, são ainda mais massificados numa escola de educação integral que, por ter a permanência do aluno estendida, esquece que é necessário trabalhar a integração, o trabalho em equipe, enfim, aspectos de convívio dos alunos no ambiente escolar.

Com essas necessidades em mente, as professoras puseram a “mão na massa”. Foram elaborados conjuntos de atividades permanentes, que trabalham diferentes habilidades e competências. Os alunos, divididos em grupos de 05 ou 06 pessoas, passam por essas atividades ao longo da semana, no modo “circuito” e executam as propostas em cada uma das estações em cada um dos dias da semana.

tabela de atividades pedagógicas. Educação. Ensino. Ensino Fundamental, anos iniciais.
Organização das atividades
tabela de atividades pedagógicas. Educação. Ensino. Ensino Fundamental, anos iniciais.
E a distribuição das tarefas entre as equipes

E alguns dos resultados:

Atividades pedagógicas. Educação. Ensino. Ensino Fundamental, anos iniciais.
Os alunos soltaram a imaginação e criaram imagens com as formas do Tangram
Atividades pedagógicas. Educação. Ensino. Ensino Fundamental, anos iniciais.
O trabalho com releituras de textos diversos também estimula dos pequenos
Atividades pedagógicas. Educação. Ensino. Ensino Fundamental, anos iniciais.
E os quadrinhos exigem dos alunos a capacidade de sintetizar as ideias para contar uma história

Congressos como o FALA OUTRA ESCOLA são grandes oportunidades para (re)encontrar colegas e conhecer a realidade de outras escolas, além de falar da nossa própria realidade, ouvir sugestões, conselhos e dicas preciosas. Pensar na nossa prática é muito importante, pensar na nossa prática em um coletivo de professores é ainda melhor.

Equipe apresentação do FALA OUTRA ESCOLA 2017
Da esquerda para a direita, a equipe que se apresentou no “Fala Outra Escola 2017”: as professoras Elaine Messa, Vanessa Petruz (nossa colega na E.E.I. Zeferino Vaz), Janaína Beltram e Juliana Baiocchi

Como diz um conhecido provérbio africano: “Se quer ir rápido, vá sozinho. Se quer ir longe, vá em grupo”

A gente quer ir muito, muito longe. Vamos juntos?

Até a próxima!

 

 

 

 

Pensando Ciências: Um ano!

Saudações, Pensadores de Ciências!

É com honra, satisfação, amor e uma lagriminha aqui, no canto do olho, de tanta emoção, que anunciamos o aniversário de um ano do nosso blog!

Blog ciências ensino fundamental
É dia de festa!

Hoje também é o dia da publicação do nosso post de número 80 (oitenta posts, gente!!!)

Não temos palavras para agradecer aos nossos leitores. Ainda lembramos bem o dia que vimos que tínhamos atingido os primeiros 100 acessos. Não podíamos acreditar que 100 pessoas sabiam que a gente existia..rsrsrs…. hoje somos milhares! Milhares!!! Pessoal, vocês nos ajudam a pensar Ciências e a divulgar nosso trabalho por aí. Todo o agradecimento será insuficiente!

Blog ciências ensino fundamental. Anos iniciais. Ensino de ciências.
Obrigada, queridos leitores. Para vocês, o nosso aplauso

Registramos também nosso agradecimento aos colegas de trabalho, a todos que nos apoiam, ali no chão (quente) da escola. Colegas professores que divulgam o site em suas escolas, grupos de estudo…. aos pais que falam conosco nas reuniões, no portão da escola, mandam bilhetes…. é tanto amor (e trabalho) envolvido!

E aos alunos, que perguntam, fazem “bagunça”, às vezes nos enlouquecem, e, sempre, sempre nos inspiram…<3

Meninada: vocês são demais! \o/

E qual a importância de um blog sobre Educação e Ciências, afinal? Queremos mostrar que professores podem trazer o conhecimento escolar em uma linguagem leve e divertida, divulgando práticas de sala de aula que podem ser diferenciadas. Esse trabalho pode ser feito, no âmbito de uma escola pública, com o apoio da tecnologia, disponível em plataformas gratuitas e de fácil acesso para todos.

A nossa novidade não está no que ensinamos. Seguimos os conteúdos estabelecidos pela Secretaria Municipal de Educação de Campinas. A novidade está em mostrar que nossos alunos são os protagonistas. Eles são autores das aulas e atividades junto conosco. Consequente, são eles também que constroem tudo que vocês acompanham aqui. Defendemos que a escola é o lugar para a discussão do conhecimento produzido e acumulado pela humanidade, mas também pela reelaboração e proposição de ideias e hipóteses que levem a novos conhecimentos para meninos e meninas.

Sim, pessoal, está mais que na hora de incentivar cada vez mais meninas a participarem de estudos sobre Ciências, desde a mais tenra infância. Queremos romper com esse estigma de que os estudos de Ciências causam rejeição entre meninas e mulheres. A postura da escola devem ser sempre a de acolher e estimular todas as habilidades. E essa preocupação não é só nossa, não. Deixamos aqui uma reportagem sobre o desempenho de meninos e meninas brasileiros em avaliações internacionais. Essa reportagem da Revista Superinteressante também aponta aspectos sociais e culturais aos quais devemos prestar atenção para não repetir estereótipos na educação das crianças. E também informações sobre projetos da gigante Google, como esses que visam estimular a participação de mulheres no mundo da programação de computadores

E se você se interessou pelo tema, deixamos mais dois links, em inglês, esse aqui da UNESCO e esse artigo do jornal inglês The Guardian.

Falando em temas de língua inglesa… Pergunta pra ela que vai mandar no mundo do futuro?

Blog ciências ensino fundamental. Anos iniciais. Ensino de ciências. Meninas e mulheres nas ciências.
Who run the world? Girls, é claro! 😉

Imagens: Pixabay

E se esse é um post de aniversário, é um post de celebração, né? Então vamos celebrar esse bem que pertence a todos (e todas) nós, o conhecimento científico, ao qual todos podemos ter acesso. Todos mesmo: a criança, o leigo e o cientista, em todos os cantos do mundo, em todos os povos, línguas e tribos. Nosso trabalho nada tem de extraordinário. Trazemos, através do ensino de Ciências, mais um lugar de reflexão sobre a humanidade e sobre tudo que observamos na Natureza ao longo de nossa existência. É uma reflexão sobre nossos limites, mas também e, sobretudo, sobre nossas possibilidades.

E vocês? Topam passar mais tempo conosco, Pensando Ciências? Estamos esperando!

Até a próxima!

 

 

As horas pela Alameda

As Horas pela Alameda

As horas pela alameda
Arrastam vestes de seda,
Vestes de seda sonhada
Pela alameda alongada
Sob o azular do luar…
E ouve-se no ar a expirar –
A expirar mas nunca expira –
Uma flauta que delira,
Que é mais a ideia de ouvi-la
Que ouvi-la quase tranquila
Pelo ar a ondear e a ir…
Silêncio a tremeluzir…
Fernando Pessoa, in ‘Cancioneiro’

Saudações, Pensadores de Ciências!

Começamos nosso post de um jeito bem diferente, né? Mas, por um motivo especial.

Acho que já deu para vocês perceberem que, hoje, falaremos mais um pouco sobre nosso projeto Alameda. O que é mais bacana em nosso trabalho é que o dia a dia e as perguntas dos nossos alunos, em plenos anos iniciais do ensino fundamental trazem curiosidades que mudam ligeiramente a direção dos projetos. Mas, ao contrário de parecer um problema, isso é o que temos de mais rico em tudo que fazemos.

Vem ver o que propusemos essa semana!

Não acompanhou o Projeto Alameda desde o início? Pesquise aqui e aqui.

Continuamos trabalhando, a todo o vapor, vários estudos sobre os tipos de solo, suas características, classificação, conservação degradação e solos férteis. Para saber mais dá uma olhadinha aqui:

E, com as turmas do 5º ano aprendendo e descobrindo muitas coisas novas, surgiu uma “ideia dentro da ideia”, fazer um acervo de solos.

E lá fomos nós pesquisar com um dos professores de geografia da nossa escola,  Domenico Di Giuseppe Neto, sobre como faríamos a coleta. Optamos, então, pela coleta simples, que não é recomendada para avaliação da fertilidade do solo, podendo, porém, ser utilizada para fins de classificação de solo, que é nosso objetivo.

projeto alameda amostra de solos
Professor Domênico Di Giuseppe Neto

Aprendemos que a profundidade a ser cavada para a amostragem teria que ficar entre 0-10 cm e 10-20 cm de profundidade, evitando, assim, que materiais em decomposição (orgânicos) contaminassem a amostra.

projeto alameda amostra de solos
Preparação para a coleta da primeira amostra
projeto alameda amostra de solos
Esta amostra estava muito dura, então, tivemos que colocar um pouco de água para retirar a primeira camada de materiais orgânicos. Após a coleta, tivemos que deixar a amostra secar para, depois, armazená-la.

E qual é a tarefa dos alunos?

A proposta é que cada aluno recolha uma amostra de sua casa, de algum lugar visitado e etc. O solo deve vir identificado. Em outras palavras, os alunos terão que informar a rua e o bairro onde foram coletadas as amostras e até mesmo cidade, afinal, as férias estão chegando e não vamos perder essa oportunidade, né. 😉

Mas, como vocês sabem, as crianças são ansiosas… e aí…

…não é que já apareceu material para o nosso acervo? Olhem só:

projeto alameda amostra de solos
Coleta de dois alunos do 5º ano A

Claro que ficamos felizes porque os meninos do 5º ano A já trouxeram amostras coletadas em áreas próximas de nós. Uma delas, como a foto mostra, colhida no Jardim Santa Lúcia, bairro vizinho ao de nossa escola.

E foi uma festa, vocês acreditam? As crianças queriam pegar a amostra coletada de qualquer jeito. Depois de um pequeno alvoroço e os nossos pedidos de “calma”, a turma entendeu que também não manipularemos as amostras de qualquer forma. É que, para um estudo ser bem executado, por mais simples que seja, há regras, como, aliás, para quase tudo na vida.

E foi assim que terminamos a aula. Ouvimos inúmeras promessas de que logo, logo, receberemos muitas amostras. Tomara!

Podemos confessar uma coisa? Mal podemos esperar para ver como vai ficar nosso acervo de solos! ❤

E você? Sabia da possibilidade de construir um acervo de solos? Já fez algo parecido? Mande suas dúvidas e sugestões nos comentários.

Até a próxima!

Pensando Ciências visita: Instituto Agronômico de Campinas

Saudações Pensadores de Ciências!

O post de hoje é muito especial. Vocês bem sabem que a gente adora sair com nossos alunos dos anos iniciais do ensino fundamental para fazer visitas técnicas e estudos do meio, não é? Pois bem, falaremos hoje de um lugar muito importante de nossa cidade: o Instituto Agronômico de Campinas, o famoso IAC.

Fundado em 1887, portanto há 130 anos atrás, por Dom Pedro II, e transferido para a responsabilidade do governo estadual já no Brasil República em 1892, o Instituto trabalha em pesquisas sobre os alimentos e competitividade dos produtos agrícolas para o abastecimento do mercado interno e externo. É um lugar com muita, mas muita história para contar e um verdadeiro orgulho na produção de conhecimento científico no Brasil, abrigando mais de 150 pesquisadores, das mais diversas áreas.

E como a gente foi parar lá, hein????

Um lugar tão bacana como o IAC, voltado para a pesquisa, também tem a vontade de despertar a paixão de novos pesquisadores. Assim, há uma programação para o atendimento de estudantes do ensino fundamental e médio, mediante agendamento. E podemos dizer que foi uma experiência incrível. O atendimento dos profissionais foi excelente, desde o pessoal de Relações Públicas até os pesquisadores. Quanta gente boa nós pudemos conhecer!! ❤

Nossa visita foi dividida em dois roteiros distintos: um sobre os tipos de solo, sua degradação e consequências e outro sobre o cultivo de hortaliças, e é sobre este que vamos falar neste post.

Após as divisões dos grupos entre os pesquisadores responsáveis por cada um dos roteiros já fomos logo para uma área onde os pesquisadores nos mostraram algumas características das hortaliças. A gente aproveita para reforçar com as crianças a importância de uma alimentação saudável e variada. Mas, confesso que não imaginava o quanto de informação essas plantas guardavam. Vou tentar resumir ao máximo para o post não ficar muito grande. Vamos lá.

As hortaliças podem ser de:

  • Flor : alcachofra, brócolis e couve-flor;
  • Fruto : abóbora, berinjela, chuchu, ervilha em grão, jiló, maxixe, moranga, pimentão, pepino, quiabo e tomate;
  • Legume : ervilha e feijão-vagem;
  • Raiz : batata-doce, beterraba, cenoura, mandioquinha, mandioca, nabo e rabanete;
  • Tubérculo : batata, cará e inhame;
  • Bulbo : cebola

Conhecendo melhor os tipos de hortaliças que temos, fomos anotando as informações:

Visita ao IAC Campinas
Estávamos todos curiosos para descobrir as características das hortaliças

E ninguém queria perder os detalhes, todas as explicações eram muito interessantes.

Visita ao IAC Campinas
Concentração máxima

Descobrimos cada vez mais…

Visita ao IAC Campinas
As hortaliças podem ser cultivas em vasos
Visita ao IAC Campinas
Além dos vasos, as hortaliças podem ser cultivadas nessas pequenas áreas e, tão logo suas raízes se desenvolvam minimamente, elas podem ser levadas à terra

Fomos convidados também a conhecer alguns aromas

Visita ao IAC Campinas
Os alunos também queriam sentir o cheiro, a textura…
Visita ao IAC Campinas
pimentão e cenoura: um, hortaliça de fruto e a outra, de raiz

Até que chegou a hora de vermos, no microscópio, as sementes dos diferentes tipos de alface. Todo mundo correu pra fazer fila

Visita ao IAC Campinas
A espera para ver as sementes no microscópio valeu a pena

E eu, que não sou boba, nem nada, também tentei tirar uma foto, do microscópio para mostrar para vocês! Pensa numa aventura? Focar essa imagem não foi bolinho não, Brasil! Tudo em nome do bloguismo-investigativo-científico. 😀

Visita ao IAC Campinas
Até eu consegui dar “aquela espiadinha”! 😉

E chegou o momento mais divertido da nossa aula: Com adubos e sementes, pudemos fazer o plantio de hortaliças.

Visita ao IAC Campinas
Adubo

 

Visita ao IAC Campinas
Após a adubação, lançamos as sementes na terra

E houve quem quisesse plantar uma legítima representante das hortaliças de fruto. Olha o tomate aí, gente!

Visita ao IAC Campinas
Mais uma das hortaliças que plantamos

Muito bom, né? É uma experiência tão especial acompanhar crianças nesses momentos de contato com a natureza e com a vida! Gratidão define esse dia.

Visita ao IAC Campinas
Meus agradecimentos também à professora Paula Ferreira, que esteve comigo e a turminha do quinto ano

E você? Já cultivou hortaliças? Sabia da existência de todos esses tipos? Deixe suas dúvidas e sugestões nos comentários.

Até a próxima!

 

 

Pensando Ciências visita: Ceasa Campinas parte II

Salve, Pensadores de Ciências!

Lembram-se da nossa última aventura? Visitamos a Ceasa Campinas e contamos a primeira parte dessa experiência bem aqui.

Hoje chegou o dia de contarmos o desfecho dessa saborosa visita. Vem ver como foi.

Como ninguém queria perder tempo, assim que seu Chiquinho terminou de explicar as atividades, fomos logo ver a área de frutas. Podemos dizer que vivemos momentos de arrepiar! 😀

Começamos nossa visita pela câmara fria que guarda as maçãs, frutas delicadas que exigem refrigeração até o momento da venda.

Ceasa Campinas
Produzidas, majoritariamente, na região sul do país, as maçãs são conservadas em baixas temperaturas
Ceasa Campinas
Olha a temperatura no interior da câmara fria: 02ºC

Viram que sufoco? O que não fazemos em nome do bloguismo científico-investigativo-educacional, não é mesmo? Ainda bem que ficamos muito pouco tempo por aqui! rsrsrs

Depois das maçãs, foi a vez de aprender sobre a banana. Essa, que é a fruta mais consumida no Brasil, também precisa de uma câmara climatizadora, com a adição do licopeno, um composto natural, responsável por dar pigmentação vermelha e amarela às frutas. O processo é aplicado à banana para que atinja o ponto certo de comercialização. A câmara tem um painel de controle que permite saber quando se pode interromper o processo.

Ceasa Campinas
Os funcionários controlam o amadurecimento da banana

E tudo isso, vem explicado num quadro para os comerciantes.

Ceasa Campinas
Com essa tabela, é possível acompanhar as etapas de amadurecimento das bananas

A partir daí, foi só diversão e conhecimento. A cada banca, uma surpresa. Uma nova cor e um novo aroma encantavam nossos sentidos.

Ceasa Campinas
A variedade de frutas é encantadora!
Ceasa Campinas
E a quantidade também impressiona!
Ceasa Campinas
Tá vendo aí, do lado do mamão? Saiba que este é o cupuaçu, uma fruta muito apreciada em sucos, sorvetes…
Ceasa Campinas
Muitas crianças ainda não conheciam a pitaya, presente na América Central. Também cultivada na Ásia, recebe o apelido de fruta do dragão

E para terminar a visita, seu Chiquinho organizou, juntamente com um grupo de comerciantes, uma mesa com frutas e suco de uva para a degustação! ❤

Precisamos dizer que foi sucesso total com a criançada? Acreditamos que não! rsrsrsrs

Ceasa Campinas
Um dos muitos boxes do Ceasa Campinas. E, depois da banca….

… a mesa! Bom apetite!

Ceasa Campinas
Depois de tanto falarmos sobre a importância de uma alimentação equilibrada, era hora de ver como isso funciona, na prática! \o/

Voltando para a escola, a criançada fez questão de registrar a memória e as experiências marcantes desse dia. Veja só o que a nossa turminha disse

“Ceasa é um lugar que eles separam as frutas que podem ser consumidas das estragadas. Aí, eles mandam pro ISA e eles entregam para famílias que precisam”

“Foi muito legal estar com seu Chiquinho, ele nos levou para fazer degustação (…) ele nos levou na câmara fria e depois voltamos para escola”

“Bem, nem sei por onde começar, porque achei tudo muito legal. O Chiquinho nos mostrou muitas frutas, algumas eu nem sabia que existia e eu não parava de pensar em uma coisa que o Chiquinho tinha falado, a “degustação”, todo mundo estava falando sobre isso. Comemos algumas frutas, tomamos um suco muito bom e fomos embora”

É… a degustação foi sucesso mesmo! rsrsrsrs

E assim foi nosso dia de aprendizado, de diversão, de cores, sabores, aromas. Amizade, trabalho e cooperação. Essa é a verdadeira receita da felicidade.

Ceasa Campinas
Hora da foto!
Ceasa Campinas
O sorrisão da professora Janaína e do professor Ricardo Zambelli já dizem tudo: essa visita foi um sucesso!

Quer saber mais sobre a Ceasa? Agendar uma visita para sua escola? Ou só experimentar todas essas frutas deliciosas? Você vai gostar, com certeza. Para mais informações, acesse o site.

Deixe suas dúvidas nos comentários. Teremos prazer em responder!

Até a próxima!

Pensando Ciências indica: Bússola Educacional

Saudações, Pensadores de Ciências!

Será que você tira o melhor proveito dos seus estudos? Será que está assistindo suas aulas com qualidade? Já pensou como poderia fazer para aprender mais e melhor? É sobre questões como perfomance educacional, estratégias de aprendizagem e dicas para promover o autoconhecimento que queremos falar com você.

Hoje trouxemos um post especial! Uma indicação de um site que descobrimos recentemente e queremos indicar para vocês: o blog Bússola Educacional faz parte de um projeto muito interessante sobre educação. As professoras Marialba Maretti e Tatiane Artioli contam com larga experiência em ensino e pesquisa, atuando há anos no ensino médio e superior aqui da região de Campinas, nas áreas de Língua Portuguesa, Sociologia e Filosofia.

E eu (Marla) devo dizer que o trabalho da equipe do Bússola Educacional me encanta e me orgulha. Isto porque eu e a professora Tatiane Artioli nos formamos juntas na universidade. \o/ E por conhecê-la tão bem e saber da profissional séria e competente que ela é, compartilho com todos vocês algumas informações sobre este excelente trabalho.

As profissionais oferecem serviços de palestras e workshops na área de consultoria educacional, bem como na área de coaching. Desse modo, pretendem capacitar gestores educacionais, professores, alunos e interessados de forma geral em como melhorar sua performance educacional e como tirar o máximo de proveito dos estudos e também com a ajuda do coaching, buscar ferramentas de autoconhecimento e descobertas na área vocacional.

Além do blog, a equipe do Bússola Educacional criou recentemente um Canal no YouTube, onde oferecem ótimas dicas sobre memória e técnicas de estudo, estratégias de aproveitamento de aulas, entrevistas, coaching vocacional, entre outros assuntos. Vale muito a pena se inscrever e conferir!

As professoras ainda disponibilizam, diariamente, uma boa seleção de conteúdo educacional em sua página no Facebook

A página conta com seleção de artigos de outras páginas, vídeos, dicas de leitura e pesquisa sobre temas diversos no campo da educação e do conhecimento de forma geral. Muito Bom!!

Espero que todos tenham a oportunidade de acessar o site, o canal e página do Bússola Educacional. E também que possam divulgar entre os amigos e discutir em casa, com os filhos, sobre o desenvolvimento de estratégias que permitam conhecer um pouco mais sobre desempenho educacional, estratégias de estudo e de como podemos nos posicionar para nos adaptarmos da melhor maneira possível à sociedade do conhecimento.

Gostaram da dica? Têm outros sites, páginas ou canais de vídeos na área da educação para indicar? Deixe nos comentários outras dicas de trabalhos na área educacional. Quem sabe não publicamos aqui o site que você indicar? Lembre-se também de deixar seu nome para que possamos dar o crédito a você por nos apresentar mais fontes de conhecimento.

Até a próxima

 

 

Projeto novo! Gentileza gera conhecimento!

Salve, Pensadores de Ciências!

Fazer essa programação de verão foi uma experiência deliciosa para nós e esperamos que tenha sido para vocês também. Mas, tudo que é bom também acaba. E se acaba é por um bom motivo: para que mais coisas boas possam chegar. É com muita alegria que anunciamos os novos projetos para o ensino de Ciências em nossas turmas de 4º e 5º anos iniciais do ensino fundamental para o ano de 2017.

Perdeu a programação de verão? Tranquilo! Pode clicar aqui, aqui e aqui para ver um pouco do que fizemos.

Mais especificamente, com as nossas turmas de quarto ano, trabalharemos em parceria com a área de matemática. Não é demais? \o/

Neste ano de 2017, eu (Janaína) tenho 3 turmas de 4º anos, e que turmas, gente… tô ficando velha. Rsrsrsrs. E para dar início aos nossos projetos surgiu uma ideia interdisciplinar e montamos a sequência “Gentileza gera… Conhecimento científico”, que tem como objetivo:

  • Diferenciação entre dos componentes do sistema solar: estrelas, planetas, satélites, cometas, meteoros e meteoritos (rotação, translação, dia, noite e estações do ano)
  • Analisar, interpretar, elaborar e resolver situações-problema, compreendendo diferentes significados das quatro operações com números naturais.
  • Ler, interpretar e resolver situações-problemas com dados apresentados de maneira organizada por meio de tabelas e gráficos de colunas.
  • Ler, interpretar e resolver situações-problema que envolvam o estabelecimento de relações entre as unidades de medida de comprimento, massa, capacidade e tempo (relações entre o horário de início e término e/ou o intervalo da duração de um evento ou acontecimento).

Para que todos os objetivos sejam alcançados estabelecemos algumas etapas:

  • Colocação de calendário na sala de aula
  • Estabelecimento de uma legenda para acompanhar a temperatura ambiente todos os dias
  • Atividade permanente: medição da temperatura nas aulas de Matemática e Ciências
  • Conhecimento sobre história e Manuseio do Termômetro
  • Atividades para estabelecer relação entre o clima e as estações do ano
  • Atividades sobre o aquecimento global
  • Atividades sobre rotação e translação do Planeta Terra
  • Aprofundamento sobre unidade de medida de temperatura
  • Pesquisa com o uso de recursos das tecnologias educacionais durante toda a sequência
  • Término de cada mês: elaboração de gráfico e tabela para análise de dados e comparação entre as temperaturas diárias registradas
  • Fechamento: será confeccionado um livro da vida com as atividades e registros elaborados pelos alunos.

Quanta coisa né, pessoal?

Já começamos algumas experimentações relacionadas à sensação térmica. Vem ver as fotos!

Primeiro, levamos as turmas para o sol e pedimos que observassem a sensação térmica:

pratica de ensino de ciencias medindo temperatura
Às vezes, é preciso um pouco de mão na massa, ou melhor, no cimento…tudo em nome da Ciência!
pratica de ensino de ciencias medindo temperatura
E não é que eles foram ousados e resolveram deitar em plena área externa?

Na segunda parte da aula, eles foram para o pátio coberto e fizeram as comparações:

pratica de ensino de ciencias medindo temperatura
Depois de experimentarem o calor “a céu aberto”, era hora de um refresco!

E aí, não teve jeito né? Todo mundo quis deitar de novo! rsrsrs

pratica de ensino de ciencias medindo temperatura
Ê vidão! Todo mundo aproveitou para sentir a brisa fresca no pátio da escola! ❤

E se gentileza gera conhecimento, investigações geram relatórios. E foi isso que nossos alunos fizeram:

pratica de ensino de ciencias medindo temperatura
Exemplo de relatório dos nossos pequenos cientistas
pratica de ensino de ciencias medindo temperatura
Vejam como eles são observadores!

E por enquanto é isso aí, pessoal.

Temos muito mais pra contar pra vocês, o ano de 2017 promete! Continuem acompanhando nossas vivencias escolares. E também mandem perguntas e sugestões aí nos comentários.

Até a próxima!

 

 

 

 

Pensando (e lendo) Ciências

“É preciso que a leitura seja um ato de amor.”

Paulo Freire

Saudações, Pensadores de Ciências!

Já deu pra sentir que o tema de hoje por aqui é a leitura, né? Pois então, esse é um assunto do qual nem todo mundo gosta, mas… deveria. E a gente explica o porquê. No meio de tanta tecnologia, o hábito de folhear um livro pode parecer antigo, fora de moda mesmo. Porém, é o encantamento com o livro que forma os leitores que precisamos para dar conta de um mundo cada vez mais tomado de informações, inclusive online.

Só podemos aprender mais e nos tornarmos bons leitores, em todas as plataformas, se começarmos lá, no papel, no bom e velho livro. E é tarefa dos adultos, pais ou professores, estimular as crianças para o prazer da leitura. É por meio de ações (e não com palavras) que influenciamos os pequenos. Aí, que para driblar as possíveis dificuldades com leitura, separamos uma lista de livros para dar aquele empurrãozinho para você. Mas não é qualquer listinha, não! São livros coloridos, atraentes e, claro, educativos. Advinha o tema? Ciências, né? 😉

Vem ver!

Vamos começar com o livro da Editora Melbooks (Melhoramentos), O Corpo Humano do avesso.

Que tal começar virando o corpo humano "do avesso"
Que tal começar virando o corpo humano “do avesso”?
Com livros assim, fica fácil ler com os pequenos.
Com livros assim, fica fácil ler com os pequenos.

Essa viagem pelo corpo humano vai fazer seus olhos saltarem e seu queixo cair! Descubra porque a pele solta milhares de células mortas por minuto, que parte do cérebro é responsável pelo raciocínio, como os músculos se movimentam em um sorriso e muito mais. Nós achamos à venda nesse link.

Depois que você descobrir o que tem embaixo da sua pele, o que você acha de conhecer um atlas?

O Atlas do Corpo Humano da Publifolhinha

Um atlas é útil para consultar à medida que surgem dúvidas sobre o corpo humano
Um atlas é útil para consultar à medida que surgem dúvidas sobre o corpo humano
A cada página, esse livro apresenta uma surpresa!
A cada página, esse livro apresenta uma surpresa!

Os mistérios do corpo humano fascinam as crianças. Este livro interativo e ricamente ilustrado traz as respostas para as dúvidas mais comuns sobre o nosso corpo em uma viagem repleta de surpresas por todos os órgãos e sistemas. Contém informações sobre respiração, digestão, reprodução, circulação, visão e muito mais. Nos encartes, curiosidades e avanços científicos enriquecem a experiência dos pequenos, que se divertem com os testes ao final de cada item.

Agora que você já esta craque em sistemas do corpo humano, vamos fazer uma viagem?

O Corpo Humano em 360° – Desvendado em 5 viagens virtuais. Editora Girassol Brasil.

Com a ajuda de um CD ROM, temos a parceria entre livros e tecnologia
Com a ajuda de um CD ROM, temos a parceria entre livros e tecnologia
Não tem como não se interessar por um livro assim, né?
Não tem como não se interessar por um livro assim, né?

Seja bem-vindo a uma viagem cheia de descobertas por dentro do corpo humano! Câmeras instaladas em um corpo humano virtual permite que você percorra o mesmo caminho do sangue, dos sons, da comida e do ar, graças às maravilhas da realidade virtual QTVR (Quick Time Virtual Reality). Você também pode ver e acompanhar, de praticamente todos os ângulos, um bebê em formação. Todas as extraordinárias imagens vistas na tela são explicadas no livro, fornecendo informações para encantar e, ao mesmo tempo, instruir o leitor. Você pode pesquisar preços desse livro bem aqui.

Pronto, agora que já deixamos os pequenos bem empolgados com a leitura, temos mais um livro para sugerir!

O Incrível Livro Pop-up do Corpo Humano, Editora Girassol Brasil

Nesse livro, o conhecimento, literalmente, salta aos olhos! É pura diversão!
Nesse livro, o conhecimento, literalmente, salta aos olhos! É pura diversão!
Todo mundo vai querer um desses!
Todo mundo vai querer um desses!

Conheça o seu corpo por dentro com o fantástico pôster que acompanha este livro. Ele é repleto de abas, pop-ups e descrições detalhadas que apresentam todos os sistemas e órgãos do corpo, explicando suas funções. Você vai descobrir tudo o que acontece debaixo da sua pele – do alto da cabeça até o dedão do pé. ❤ Pode começar a pesquisar a compra nesse link aqui.

Gostou dessas dicas? Tem mais algum livro pra indicar? Deixe suas sugestões nos comentários! Divirta-se e boa leitura!

Até a próxima!

Brincando com Ciências Parte II

Saudações, Pensadores de Ciências!

Aproveitando muito o Carnaval? Sinceramente, esperamos que sim! Mas, aqui no blog, fiquem vocês sabendo que, apesar do Reinado de Momo, nós continuamos trabalhando! É muita vontade de Pensar Ciências, Braseeelll!

Então, aproveita que estamos em pleno feriado e vem conferir a segunda parte da nossa seleção de brinquedos educativos voltados para o ensino de Ciências.

Clica aqui se você estava fazendo planos para os dias de folia e perdeu a primeira parte das nossas dicas!

Na semana passada, falamos exclusivamente de quebra-cabeças, mas se você quiser variar um pouco o repertório dos pequenos, dá pra escolher alguns jogos bem legais! Vem ver!

Um jogo de tabuleiro também estimula o raciocínio e a curiosidade dos pequenos
Um jogo de tabuleiro também estimula o raciocínio e a curiosidade dos pequenos

Explorando o Corpo Humano é um desafio de perguntas e respostas. Enquanto brinca, a criança aprende sobre saúde, descobre o corpo humano e desenvolve o seu raciocínio.

Quer saber mais? É só clicar!

Esse jogo ensina o que acontece dentro de nosso corpo e como enfrentamos as doenças
Esse jogo ensina o que acontece dentro de nosso corpo e como enfrentamos as doenças

Batalha no Corpo Humano. Esse jogo pode Incentivar interesse em Ciências brincando e conhecendo um pouco do interior de nosso corpo humano. “Dentro de você está acontecendo uma batalha neste momento. Ajude seu corpo a vencer esta briga. Jogo de percurso, onde a criança vai desvendar os segredos do interior do corpo humano e ainda vai ajudar a combater as doenças. O vencedor será aquele que chegar em primeiro lugar, novamente saudável.”

Tiramos as informações deste site aqui.

Com o "Cidade Limpa" já podemos falar de desperdício e cuidado com o Meio Ambiente
Com o “Cidade Limpa”, podemos falar de desperdício e de cuidados com o Meio Ambiente

O Cidade Limpa é jogo didático em que a criança será responsável por coletar o lixo para reciclagem, desenvolvendo conceitos de preservação do Meio Ambiente e consciência ecológica. Cada jogador recebe um caminhão de plástico, que percorre a cidade (tabuleiro) recolhendo o lixo. Mais informações? Estão bem aqui.

Cuidar de criaturas aquáticas vindas direto da pré-história? Por quê não? ;)
Cuidar de criaturas aquáticas vindas direto da pré-história? Por quê não? 😉

Olha esse jogo, gente!!! Já vamos logo dizendo que adoramos o site deles! Com o Cria os teus Triops as crianças vão descobrir animais aquáticos da pré-história! \o/ O jogo ainda traz “ovos verdadeiros” para acompanhar o nascimento das espécies! Ficamos curiosas! 😀

E, para encerrar, aquela sessão nostalgia, direto do túnel do tempo dos anos 80. Quem também queria ter um desses, levanta a mão, por favor! o/

Um laboratório de química!! <3
Um laboratório de química!! ❤
Com esse microscópio, já dá pra se sentir um pouco cientista né? :D
Com esse microscópio, dá pra se sentir um pouco cientista né? 😀
E com uma pequena luneta, é possível sonhar com as estrelas...
E com uma pequena luneta, é possível sonhar com as estrelas…<3

Esperamos que vocês tenham gostado e se comprarem alguns desses, voltem aqui para comentar o que acharam.

Até a próxima!