Brincando com Ciências

Saudações Pensadores de Ciências!

Pois é… as férias acabaram, as aulas começaram, mas a gente tá curtindo tanto essa programação “diferentona” aqui no blog que resolvemos “dar uma esticadinha”. Mostraremos outras atividades, tais como brinquedos e jogos educativos, que podemos fazer com as crianças em um contexto mais informal, um pouco no espírito de feriados, fins de semana…

Ainda teremos um pouco mais sobre a viagem que fiz para a Amazônia, mas vamos passar do tema “férias” para uma “programação de verão”. Vem com a gente!

Neste post vamos mostrar algumas opções de brinquedos voltados para a prática de Ciências de maneira lúdica e divertida, sem esquecer que é também brincando que a gente aprende. 😉

A primeira parte de nossas dicas sobre brinquedos e jogos educativos será sobre os Quebra-cabeças! \o/

Brincar com os quebra-cabeças é uma atividade que traz muitos benefícios para as crianças. Os quebra-cabeças são jogos que exigem que dos pequenos muita concentração nas peças que escolheram e que sejam capazes de analisá-la para procurar outras peças que tenham semelhanças com o desenho, forma, cor, etc., por isso melhora sua capacidade de observação, análise, e atenção. Além disso, brincar com um quebra-cabeça exercita também sua memória visual, pois é necessário ter em mente como era a imagem completa e juntar cada peça. Se o seu filho gosta de jogos desafiadores ou que mantenham a sua mente ocupada, eis um link que pode inspirar a brincadeira!

Vamos ver mais algumas surpresas que separamos pra vocês!

Um quebra-cabeças para você conhecer um pouco mais sobre a anatomia humana! Ele traz uma imagem do corpo humano ilustrando os órgãos, como coração, rins, pulmões, estômago e intestino, e suas ligações, com destaque especial para o coração e o globo ocular. A imagem deste quebra-cabeça é meramente ilustrativa. As cores e os tamanhos dos órgãos não são exatamente estes. Para saber mais, visite a página do fabricante.

Esse quebra-cabeça contém um folheto com curiosidades e informações sobre o corpo humano.  Vale conferir

Do mesmo fabricante do brinquedo anterior, este aqui contém 03 quebra-cabeças que se juntam.

Caso prefira uma montagem definitiva, as peças deste brinquedo podem ser fixadas com cola branca. (** cola não acompanha produto)

O Quebra-Cabeças 3D é uma peça que estimula o desenvolvimento do raciocínio, capacidade de concentração, noção espacial, percepção visual e coordenação motora, entre outros.

O encarte de instruções serve para ajudá-lo na montagem do produto e garante que a criançada possa completar o desafio.  Ficou curioso? É só conferir.

Gostaram dessas dicas? Conhecem outros jogos? Compartilhem conosco nos comentários!

No próximo post, vamos falar de outros jogos e até de pequenos laboratórios, tudo para deixar nossos Pensadores de Ciências cada vez mais animados!

Até a próxima!

Laboratório de Ciências: conhecendo o esqueleto

A atividade que mostramos hoje foi realizada com  a turma do 3° ano, durante o mês de março, entre os dias 16 e 30. Falar sobre corpo humano em aulas de Ciências nos anos iniciais sempre desperta muita curiosidade e interesse dos alunos e com essa atividade não foi diferente.  Ainda mais, quando os alunos souberam que iriam ao laboratório de Ciências.Depois de uma informação dessas, é só preparar os ouvidos pra gritaria geral. 🙉😆

O conteúdo tratava da relação entre esqueleto, articulações e músculoscorpo e movimento. Já no livro, a atenção de todos era grande. Eles queriam saber como somos “por dentro”. Avisamos a eles que havia uma playlist com alguns vídeos em nosso canal. Tivemos aulas com rodas de conversa e, com o apoio das leituras feitas, a  turma concluiu que somos como “geleia sem forma”, na ausência do esqueleto. Marcamos, então, a visita ao laboratório.

Felizmente, nossa escola conta com um espaço razoável, com peças e equipamentos que têm permitido um bom trabalho para todos da área de Ciências.  E a visita ao laboratório é um acontecimento para os alunos. Costumamos brincar dizendo que é nosso “dia de cientista”.

Para os professores, o laboratório representa um espaço para consolidar o aprendizado em sala e para despertar novas perguntas que voltem para a sala de aula, gerando novas atividades no futuro. Esse é o nosso ideal de “ciclo virtuoso”.

No dia da visita, pedi aos alunos que observassem com atenção as estruturas ósseas e articulações e vissem como dependemos do esqueleto para viver.  As turmas começaram a perguntar sobre a alimentação e seu impacto para a saúde dos ossos. “O que faz bem?” “O que pode prejudicar os ossos?” Talvez, retomemos o assunto em outra oportunidade. Essa discussão pode render… (olha o efeito do laboratório aí)

Na chegada ao laboratório, pausa para foto!! 🙂

Aula de Ciências, alunos observam sistema esquelético humano
A visita ao laboratório de Ciências para a observação dos ossos e articulações.

Durante a visita ao laboratório, o que mais chamou a atenção dos alunos foi a aparência geral do esqueleto. Logo começaram a reconhecer os ossos vistos no livro e lembraram todos os nomes. Foi uma euforia!

E todos quiseram ver como somos, comparando o próprio corpo com as estruturas ósseas.

Aula de Ciências, alunos observam sistema esquelético humano
Alunos observam esqueleto no laboratório de ciências

As comparações não paravam. Todos se divertiram.

Aula de Ciências, alunos observam sistema esquelético humano
Alunos observam cada detalhe do corpo humano

 

Aula de Ciências, alunos observam sistema esquelético humano
Alunos verificam as estruturas ósseas
Aula de Ciências, alunos observam sistema esquelético humano
Alunos analisam as estruturas ósseas e articulações

Voltando para a sala de aula, fizemos nova roda de conversa com tudo que foi observado e os alunos registraram no caderno algumas questões sobre medidas para a saúde dos ossos e articulações. Fizemos também a leitura de textos complementares e partimos para prática. Fizemos a montagem de esqueletos. Primeiro de papel, depois de argila.

 

Esqueleto de papel já montado
Esqueleto montado por um dos alunos

E, com a argila, a empolgação dos alunos só aumentou.

Argila usada para representar o esqueleto humano
Aluna trabalhando com argila
Argila usada para representar o esqueleto humano
Aluno usa argila para representar o esqueleto e suas articulações
Argila usada para representar o esqueleto humano
Um exemplo de representação de esqueleto.
Argila usada para representar o esqueleto humano
Mais um exemplo de representação do esqueleto humano e suas articulações
Argila usada para representar o esqueleto humano
Esqueleto produzido por um dos alunos.

Ao final, podemos dizer, com certeza, que todas as expectativas foram superadas. As produções ficaram lindas, as crianças terminaram as aulas respondendo aos exercícios propostos com segurança e nomeando perfeitamente os ossos. Vejam o que a mãe de uma aluna postou no Facebook:

Ensinamentos de Ana Luiza…
“Mãe, vc sabe pra que serve os ossos???
EU – não, e VC? sabe???
AL – pra sustentar nosso corpo, proteger nossos órgãos (pulmão, tripas, coração…) , e se a gente não tivesse ossos, a gente seria como marionete, toda mole… , e o maior osso do corpo e o fêmur…
EU – aham… 😱
Aprendeu direitinho, Janaina Beltram Duarte

Sabemos que o post ficou enooorme, mas….Isso é o que se pode chamar de “missão cumprida”. Foi demais!

Deixe nos comentários sua impressão sobre esta e as demais atividades que já postamos no blog. Sua opinião é muito importante para nós!

Até a próxima!!