Projeto Novo! Vamos falar de Criptozoologia?

Saudações, Pensadores de Ciências!

E não é que esse tal de 2017 tá começando com tudo? Abalando as nossas estruturas aqui no blog, trazendo desafios que não esperávamos para o ensino de Ciências com nossas turmas de anos iniciais. Viu  o título do post de hoje? Não entendeu nada? Garanto que você não está sozinho nessa. Larga tudo, vem com a gente saber mais sobre a Criptozoologia e os Criptídeos.

Ah! Se quiser saber mais sobre projetos para este ano, dá uma olhada nesse post aqui.

Já queríamos algo diferente para este ano e, no planejamento escolar para 2017, conversando com os Biólogos da nossa escola, recebemos um convite. Participar de um trabalho integrando ciclos II, III e IV do ensino fundamental! Isso é incrível! \o/

Senhoras e Senhores, esses são os nossos parceiros:

criptozoologia
Professor Frederico T. Magalhães
criptozoologia
Professora Lúcia Caldas

E o convite? Bom, foi assim:

“Vamos trabalhar com Criptozoologia?” E nossa primeira reação foi: “Trabalhar com cripto o quê?” Nossos super parceiros explicaram direitinho do que se tratava. Olha só:

Criptozoologia, é o ramo da zoologia que se ocupa do estudo dos chamados criptídeos, seres ocultos cuja existência não foi comprovada de forma irrefutável, existindo apenas relatos de testemunhas e evidências duvidosas. Os biólogos esperavam que a gente dissesse “Ah! Beleza! Entendi!” Mas não foi bem assim:

“Ahhh… não entendi ainda…” 😀

Mas eles ainda não tinham desistido de nós…rsrsrs! E repetiram:

“São seres cuja existência não se pode provar, mas também não podemos provar que não existem.” O Saci, a Iara, o Pé grande e o Monstro do Lago Ness são alguns criptídeos para os quais os pesquisadores tentam obter respostas.

Agora sim, né? Aposto que você também já entendeu tudo. Eis aqui os exemplos de criptídeos.

criptozoologia
O Saci faz parte dessa curiosa coleção de seres
criptozoologia
São inúmeras as histórias sobre a Iara no folclore brasileiro. Até na Turma da Mônica ela está presente!
criptozoologia
Avistar o dono dessa pegada não está nos nossos planos! 😀
criptozoologia
Esse é o suposto registro da misteriosa criatura, no lago mais famoso do mundo

Para que todo esse projeto ocorra, traçamos alguns objetivos e metodologia

Objetivos Gerais

  • Realização de pesquisa
  • Produção de artigos de cunho científico

Objetivos Específicos

  • Compreensão do método científico, seu funcionamento e aplicações
  • Contato com a zoologia e a sistemática
  • Iniciação à pesquisa e seus procedimentos
  • Aprendizado das particularidades do texto científico e sua produção
  • Estimular o pensamento crítico e ceticismo educado
  • Contato com culturas estrangeiras e sua tradição oral

Desenvolvimento

Os alunos aprenderão sobre o método científico, seus passos e o quê o diferencia de metodologias e pensamentos não científicos, os procedimentos e normas zoológicas para descrição e classificação de espécies. Serão apresentados às peculiaridades da produção de textos e ilustrações científicas, fazendo seus próprios materiais para inclusão no produto final. Em grupos, pesquisarão criptídeos com presença relatada na região para qual foram designados. Cada criptídeo terá seu artigo, com um texto descritivo, relatos de caso, distribuição geográfica, modo de vida e ilustração. Os textos serão produzidos seguindo as normas adequadas para uma obra zoológica científica, assim como a ilustração principal. Outras ilustrações de tom artístico poderão ser incluídas também.

As regiões do mundo serão divididas da seguinte forma:

  • 9° anos – Europa
  • 8° anos – Américas
  • 7° anos – África
  • 6° anos – Ásia Oriental
  • 4° e 5° anos – Ásia Ocidental e Oceania

A gente deve dizer que ficamos um pouco assustadas. Afinal, nossas turminhas são dos 4º e 5º anos. Mas quer saber? Estamos curtindo essa aventura e vamos ter prazer em contar tudinho pra vocês!

Aproveite e deixe seu comentário para nós. Já conhecia a Criptozoologia? Tem alguma sugestão para o projeto? Conta pra gente!

Até a próxima!